15 de fev de 2011

Bluebird (Charles Bukowski)

there's a bluebird in my heart that
wants to get out
but I'm too tough for him,I say, stay in there, I'm not going to let anybody seeyou.

there's a bluebird in my heart that
wants to get out
but I pur whiskey on him and inhale
cigarette smoke
and the whores and the bartenders
and the grocery clerks
never know that
he's
in there.
there's a bluebird in my heart that
wants to get out
but I'm too tough for him,
I say,
stay down, do you want to mess
me up?
you want to screw up the
works?
you want to blow my book sales in
Europe?
there's a bluebird in my heart that
wants to get out
but I'm too clever, I only let him out
at night sometimes
when everybody's asleep.
I say, I know that you're there,
so don't be
sad.
then I put him back,
but he's singing a little
in there, I haven't quite let him
die
and we sleep together like
that
with our
secret pact
and it's nice enough to
make a man
weep, but I don't
weep, do
you?

14 de fev de 2011

Rebel Yell

          Há muito tempo não sentia o que sinto agora. É como se com sorriso, aquele cheiro, os olhos marcantes e um par de pernas que me fizeram entorpecer tão rápido, combinassem perfeitamente com os seios delicados, porém, imponentes. Impossível focar em uma só característica daquele corpo e daquela personalidade.
          Sensações que pensei ter perdido tempos atrás voltam e logo depois aqueles pensamentos, lembranças daquela tarde, o cheiro da sua pele anulando o colchão mofado, sua respiração ofegante as unhas nas minhas costas, meus comentários fora de hora que levantavam risadas sem graça entre beijos e caricias tão quentes quanto o sol das 15 horas.
          Confesso que nunca me imaginei em algo assim com você - apesar de me sentir extremamente atraído pelo som da sua voz desde a noite em que nos conhecemos no grupo de teatro – a consequência de momentos como esse, inesperados, furtivos e intensos é ter de te carregar comigo por mais tempo que você, ou até mesmo eu queira, já estou na metade da garrafa de vodka e o único gosto que sinto é o da sua boca. É como se tudo envolta não quisesse me deixar esquecer o que pra você não passou de uma tarde com alguma diversão e boa conversa.
          Vejo você com alguns traços que trago comigo, alguns vícios de linguagem, manias bobas que se agrega ao modo de ser pela convivência. Convivência natural, certo respeito conquistado com o tempo por ambas as partes, uma amizade construída por circunstancias que nos impedem de ser qualquer coisa além de bons amigos.
          Você melhor do que ninguém sabe que pessoas como eu não conseguem manter outro tipo de relação sem que ambos saiam feridos e –com o perdão da palavra- traumatizados. Não sei se é certo afirmar que fui usado, já que em outras situações, onde isso realmente aconteceu, não senti tanto prazer por tão pouco como foi com você.
          Minha vodka secou mais rápido do que eu esperava, passou rápido assim como você, me deixando com um gosto diferente na boca, boas lembranças e um coração acelerado ao ouvir Idol.