4 de jul de 2011

The kill

Talvez se eu chorasse seria mais fácil, talvez se não pensasse tanto. Quem sabe se eu me conformar com um pouco menos ou talvez um pouco mais.

Se sentar sob a luz do sol ao seu lado nas manhãs frias não fosse tão bom.

Se te abraçar pra amenizar seu frio não fosse uma opção, e eu não pensasse em você a cada música que toca. Se cada pedaço do meu apartamento não trouxesse você pra memória e eu conseguisse sentir mais, agir menos.

Se eu pudesse voltar até aquele dia, praquela prova, e me recusasse a ficar encantado com seu rosto de assustada.

Se eu tivesse desistido do curso, do mundo.

Desistido de você.

Mas eu não desisto. Não de você, não do que eu quero.

Nenhum comentário:

Postar um comentário