13 de jun de 2011

Wish you were here

Num ato desesperado tentando te sentir um pouco mais perto, peguei o cobertor que você esqueceu.

Apertei junto ao peito e senti o resto do seu perfume que ainda estava nele.

Deitado na cama, como uma criança de seis anos que abraça o cobertor que a avó fez pra não se sentir sozinho, dormi.

Sem sonhos, dessa vez seu cheiro era real e o vazio ao acordar também.

Nenhum comentário:

Postar um comentário