12 de jun de 2012

Juiz de Fora - Ubêrlandia 20:30

                - Eita!
                Gritou o velho senhor, que estava próximo a pia, de cabelos brancos que batiam nos ombros e uma camisa branca listrada com os três primeiros botões abertos que deixava a mostra sua cruz na corrente de ouro e alguns tufos de pêlo de peito. Ele balançando o braço para cima e para baixo de um jeito que chamava a atenção para os seus anéis brilhantes e a corrente de prata no pulso, continuou:
                - Tá entre as melhor coisa da vida.
                Eu achando estranha toda aquela conversa à Duchamp em plena madrugada, sentindo o frio de Araxá e a dor nos joelhos, que só uma longa viajem de Gontijo pode proporcionar, me rendi a curiosidade e lancei um:
                - Como é?!
                E prontamente aquela figura caricata respondeu:
                - É uai; mijá peidano, cagá mijano e trepá beijano. As três melhor coisa da vida.
                Seguiu fechando o zíper e escarrando no mictório, para encerrar o ritual noturno. Virou as costas e saiu mostrando os dentes amarelados do cigarro porta a fora enquanto eu me livrava do restoio de urina e pensava olhando para baixo:
                “Taí um bom ponto, senhor”

Nenhum comentário:

Postar um comentário