23 de jun de 2012

Pra você

                É sábado a noite, eu fecho o livro. “Under their thumbs”. É um bom livro, só que hoje não estou pra leitura.
                Ligo a TV, nada demais. O finado Michael e seus irmãos cantam “Who’s loving you” no trecho de um filme, e é o bastante. Cá estou, com uma nova marca de cerveja, embalagens de comida, a mesma velha bermuda vermelha “pra combinar com os olhos” - é o que eu diria se você me visse com ela – e a cabeça longe, pra variar.
                Palomita se enrosca e procura abrigo em meu colo, talvez seja o frio.
                A luz do corredor acesa, meu cigarro que pisca como vagalume iluminando um pouco o rosto e a pagina em branco. Já foi mais fácil escrever.
                Já foi mais fácil pensar em você.
                O corpo pede um novo carinho. A cabeça pede um novo amor e eu peço você. Sem fritas e com o dobro de tempo, por favor.
                Mas a cerveja está fria, a noite gelada e o coração frígido.
                Mesmo que nossa historia tenha durado o tempo de um recreio, e, mesmo que não sejamos mais crianças eu te daria fácil todos os meus biscoitos.
                Isso é o que eu queria te falar essa noite.  


 Espero que leia.



Um comentário: