31 de jul de 2011

Stellar

Pegou pela cintura e a trouxe pra perto do corpo com velocidade, precisão e, em poucos movimentos deixou-a nua. Era como um animal que está a muito sem comida. Mordia, lambia, cheirava, apertava e a desejava. Desejava também que aquele momento não acabasse.

A paixão por fim tomou conta dela. Assumiu o controle aumentando ainda mais o desejo dele. Pegava com força, arranhava, gemia e como gemia.

Uma linda cena.

A briga por poder, a dominação, o tesão, a paixão, vontade, predisposição e fome. Fome um do outro. Demoraram horas pra chegar ao orgasmo, sucumbiram ao prazer e cansaço. O cheiro forte de pessoas satisfeitas tomava conta do quarto e caminhava rumo ao resto do apartamento.

Acredito que o prédio todo se sentiu excitado, os corpos pareciam sorrir enquanto dormiam. Mas aí veio a manhã, ele já saciado não queria mais nada, ela sem paciência se vestiu e saiu. Deixou lembranças e algumas cicatrizes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário