13 de set de 2011

In my place

“- Desculpa o atraso...

-Tudo bem.

-Sai daqui a pouco?

-É!

-Arrumou tudo?

-Sim.

-Vou sentir sua falta.

-Eu também... Sai daqui a pouco.

-É, vamos?

-Aham.”

E, por maior que tenha sido a vontade de invadir a sala de embarque e dizer entre beijos e abraços o que apertava o peito, ficou imóvel atrapalhando a entrada. Pensando em tudo que viveram e se iriam viver mais coisas.

Depois de um tempo criou coragem e forças para caminhar de volta até sua casa sem se render a imensa vontade de beber, fumar e escrever como se não houvesse amanhã.

Porque tinha.

Sempre tem, mesmo que não mais para eles. Mas amanhã sempre vem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário