26 de jun de 2013

Não tá claro.



                É legal ter duvidas. Faz parte da natureza humana. A certeza nunca fez nenhum herói. A problemática está exatamente na pergunta: o que você faz com a sua duvida?
                Eu conheço pessoas que fogem. Fugir pode ser, e é considerado por muitos, um ato de covardia. As questões não somem quando você foge. Elas ficam entorpecidas, podem até desaparecer por alguns instantes, mas voltarão. Problemas só acabam quando são resolvidos.
                É meio óbvio, eu sei.
                Mas é que tem gente que não conseguiria ver o caminho mesmo que a mãe pegasse pelas mãos e levasse até a metade da estrada. Pessoas estranhas. A fuga pode ser realizada de diversas maneiras e não tenho competência pra dizer todas elas.
                Todos já fugimos algum dia, o que nos separa dos demais, em algum momento, é que cansamos de ter o mesmo problema de maneiras diferentes, nesses casos ficamos e enfrentamos. Seja por livre espontânea vontade ou por falta de opção melhor.  

Um comentário:

  1. E você não acha que está fugindo de algo que doí muito em você? Tente prestar atenção no que mais você transparece para os outros. Se isso não é uma fuga, não sei o que é. Você acha que as pessoas não sentem que você sofre, mas elas sentem sim. O único que pode te ajudar é você mesmo, perceba isto!

    ResponderExcluir